Quando e como poderemos sair do isolamento? - EuSaúde
EuSaúde Responde - Tira dúvidas sobre a vacina Covid19

Quando e como poderemos sair do isolamento?

Por: EUSaude
Data: 28/05/2020
Quando e como poderemos sair do isolamento?

Artigo de Fillipe Loures, médico de Família e Comunidades, coordenador médico do Projeto EuSaúde

 

A pandemia pelo novo coronavírus levou diversos países a adotarem medidas de isolamento social, com diferentes graus de restrição da circulação de pessoas, como forma de conter a disseminação local do vírus. Essa estratégia tem se mostrado muito importante para evitar a sobrecarga e o colapso dos serviços de saúde. Com o passar do tempo, esses países começaram a relaxar as orientações de isolamento, a fim de progressivamente retomar as atividades sociais e econômicas. Contudo, ainda não existe uma experiência consolidada no cenário mundial que possa servir de modelo para outros países.

 
 
 
 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece alguns critérios para que o relaxamento das restrições aconteça de forma segura e embasada por dados concretos:

1) A transmissão do vírus deve estar controlada;

2) O sistema nacional de saúde deve ter a capacidade de detectar, testar, isolar e tratar cada caso, e acompanhar a rede de contágios;

3) O risco de um surto deve ser minimizado, em especial em ambientes como instalações de saúde e asilos;

4) Medidas preventivas devem ser implementadas em locais de trabalho, escolas e outros locais onde a circulação de pessoas seja essencial;

5) O risco de “importação” do vírus deve estar sob controle;

6) A sociedade deve estar plenamente educada, engajada e empoderada para aderir às novas normas de convívio social.

Observando os critérios acima descritos, podemos concluir que o Brasil ainda está engatinhando no cumprimento dos dois primeiros. O momento epidemiológico é de aceleração dos casos confirmados, mesmo em um cenário de escassez de testes para comprovar a doença, o que indica que há subnotificação. Qualquer movimento de reversão do isolamento social deve ser pautado em dados confiáveis, o que só é possível se conseguirmos testar, se não todos, a maior parte das pessoas com suspeita de COVID-19. Estima-se que estamos testando menos de 10% desses casos, o que indica que temos muito a avançar no diagnóstico situacional antes de planejar a reversão do isolamento social.

Especificamente no estado de Minas Gerais, a previsão é de que o pico de casos seja atingido nos últimos dias do mês de maio, momento em que os serviços de saúde serão intensamente demandados. A partir do entendimento de que até esse pico não podemos falar em transmissão controlada do vírus, entende-se que o arrefecimento do isolamento em MG poderá ser considerado a partir do mês de junho, no mais otimista dos cenários. A retomada gradual das atividades que estão paralisadas deve ser feita no momento correto, garantindo segurança à saúde da população. As atividades devem ser retomadas de forma progressiva, de acordo com a relevância social de cada setor.

Antes de planejarmos o fim do isolamento, devemos nos preocupar em garantir o cumprimento dos critérios estabelecidos pela OMS. Caso contrário, estaremos sujeitos a nos deparar com uma situação epidemiológica ainda mais delicada semanas após o relaxamento do isolamento social.

 

Post Relacionados

Atenção primária: como ela beneficia você e o sistema de saúde

Hoje em dia, é normal que uma pessoa com dor de cabeça, procure um neurologista.…

Dia da Imunização: o mundo todo só pensa em vacinas!

Seja em forma de gotinhas ou através das agulhas, as vacinas são extremamente necessárias para…

Problemas na tireoide: causas, sintomas e formas de tratamento

Você provavelmente já ouviu falar sobre tireoide, mas ficou na dúvida a respeito de onde…

Gravidez tardia: riscos e cuidados para quem quer engravidar depois dos 35

Ainda que engravidar seja o sonho de grande parte das mulheres, muitas delas vêm optando…

Sintomas respiratórios mais comuns e quando buscar ajuda médica

O Dia do Pneumologista, especialidade médica responsável pelo tratamento das patologias das vias aéreas inferiores,…

Saúde da mulher: reflexões e desafios em tempos de pandemia

Por muitos anos as mulheres foram reprimidas e não tiveram acesso à informação, liberdade de…

Métodos contraceptivos femininos: como escolher o ideal para você?

Durante a história da humanidade, homens e mulheres nem sempre estavam dispostos e interessados em…

AVC em mulheres: fatores de risco e sintomas

De acordo com o Ministério da Saúde, as doenças cerebrovasculares estão no segundo lugar no…

Doença de Parkinson: é possível ter qualidade de vida após o diagnóstico?

No Brasil, aproximadamente 200 mil pessoas convivem com a enfermidade que, apesar de não ter…

Por que o EuSaúde deve ser a sua clínica de telemedicina?

A telemedicina, medicina exercida através das tecnologias da informação, vem se popularizando por possibilitar que…

Hipertensão arterial: entenda a doença e sua relação com a Covid

Popularmente conhecida como “pressão alta”, a hipertensão é uma síndrome metabólica, muitas vezes acompanhada por…

Como o EuSaúde Educação colabora para o retorno das aulas presenciais

O momento de volta às aulas presenciais pode gerar certa angústia em pais, alunos e…

Fibromialgia: os desafios da doença invisível

Dia Mundial da Fibromialgia reforça importância do diagnóstico precoce A fibromialgia é considerada uma das…

Asma: entenda sobre a doença crônica mais comum no país

O portador precisa se conhecer, conhecer o processo da sua doença, seus agentes de irritação…

Telemedicina: o que é e como ela pode te ajudar

Extremamente revolucionária e necessária nos dias de hoje, a telemedicina como conhecemos é um recurso…