Artigo assinado por Mariane Tarabal, Médica de Família e Comunidade, diretora de Operações do EuSaúde

A mudança de hábito é um processo complexo que geralmente envolve muitas tentativas e recaídas! Entender as limitações do paciente, reconhecer os desvios do percurso e apoiar para que o sucesso seja alcançado é um papel importante a ser desempenhado pela equipe assistencial. O paciente precisa saber que pode contar com sua equipe na jornada da mudança e precisa se sentir seguro para compartilhar as experiências exitosas ou não.

Algumas ferramentas podem ser muito úteis nesse processo de mudança e hoje vou trazer um caso clínico para ilustrar o uso de três frases que podem ajudar o profissional a estar mais próximo do paciente: Que bom! Que pena! Que tal?

Paulo é um senhor de 57 anos, casado com Marta e tem 5 filhos. Ele se aposentou há cerca de 6 meses e começou a apresentar alguns problemas de saúde. Após muita insistência, Marta conseguiu convencê-lo a procurar ajuda médica para otimizar o cuidado com sua saúde. Após várias consultas, muitas conversas e criação de vínculo, Paulo estava disposto a mudar o estilo de vida, mas o caminho não era fácil!

Paulo precisava perder peso porque a obesidade estava impactando negativamente em sua saúde. Ele já estava em tratamento para Diabetes e, desde que se aposentou, aumentou consideravelmente o consumo de álcool. Na última consulta Paulo estava decidido a mudar de vida e fez um acordo (com ele mesmo) de que iria abandonar o álcool e perder peso!

Hoje Paulo retornou à consulta cabisbaixo… Olhei em seus olhos para tentar decifrar a razão da tristeza! Segurei sua mão e deixei o silêncio nos acompanhar por alguns instantes. Paulo resolveu então colocar pra fora o que o incomodava:

– Doutora, eu não consigo! Sou fraco! Sou fraco! Na semana passada eu disse que ia largar a bebida e emagrecer, mas não consegui deixar de ir no bar! Até comecei a fazer uma caminhada de manhã e dimimui o açúcar, mas a bebida…

Ouvi, pacientemente, segurando sua mão. Quando ele terminou de falar, olhei em seus olhos e lhe disse:

– Paulo, que bom que você conseguiu diminuir o açúcar e começar a caminhada! A atividade física vai lhe ajudar muito nessa nova fase da vida! Que pena que você ainda não conseguiu deixar de frequentar o bar, sei que isso te aborreceu muito! Que tal se esta semana você aceitasse o convite do Joaquim e fosse com ele na reunião do A.A.? Eles ajudaram muito o Joaquim e tenho certeza que ajudarão você também! O mais importante você já tem: a vontade de mudar!

O rosto de Paulo se encheu de esperança novamente e, mesmo que ele não procurasse o Joaquim naquele dia, ele já estava feliz por ter observado o próprio progresso e por continuar caminhando rumo ao seu objetivo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *